A prova de redação da Fuvest foi domingo, mas estamos publicando a análise da proposta apenas hoje, porque ela merece um certo cuidado e um olhar crítico e filosófico. Para compreendermos bem o que estava sendo pedido – e como estava sendo pedido – recorremos à leitura do texto “O que é o Esclarecimento” na integra (http://coral.ufsm.br/gpforma/2senafe/PDF/b47.pdf) e a leitura de Muniz Sodré, professor de filosofia na UFRJ, dos conceitos de ‘menoridade’ e ‘maioridade’ em Kant. Aliás, agradecemos a Professora Isadora Machado, do departamento de Letras da UFBA, por apontar a análise de Sodré em uma de suas postagens no Facebook.

Para que o candidato pudesse explorar bem o tema era preciso, antes de mais nada, saber quem foi Kant, em que contexto o filósofo produziu suas reflexões e o que foi o movimento Iluminista no contexto da época. Isso mostra, portanto, a importância do estudo de Filosofia no Ensino Médio: é uma disciplina que, além de promover um conhecimento mais amplo aos alunos, também lhes permitem produzir, de forma contextualizada e mais madura – ou seja menos inocente – reflexões sobre questões atuais.

Voltando ao tema da Fuvest, ela manteve o seu perfil ao pedir um tema filosófico, reflexivo, que provoca o candidato a ir além. Mas, diferente de alguns anos, ela centrou a proposta, que era discutir se “o homem saiu da sua menoridade”, em apenas um texto-fonte. Desse modo o candidato, deveria ler o excerto com atenção e com perspicácia para compreender alguns conceitos chaves como ‘menoridade’, ‘maioridade’, ‘tutela’ ou ‘tutores’ e ‘esclarecimento’, conceito este muito ligado à ‘liberdade’. É preciso, assim, ter em mente como esses conceitos são trabalhados por Kant dentro de um movimento específico, que foi o Iluminismo. Apenas para recordá-los, o Iluminismo é um movimento que ocorreu no século XVIII, que prezava a ciência e o pensamento crítico contra o dogmatismo das doutrinas políticas e religiosas da época e isso deveria ser levado em conta na elaboração da redação, para que o texto não ficasse ingênuo.

Com a exposição desses pontos já é possível fazer uma reflexão sobre a proposta com base em Kant e buscar relacionar com a nossa sociedade atual. Porém, se fizermos uma leitura ingênua desses conceitos ficaremos presos apenas à questão da menoridade e maioridade no que diz respeito à liberdade de expressão, à tutela do Estado e da Igreja – sendo esta última fortemente mencionada por Kant em seu texto – e o fato de ser do homem a responsabilidade em sair desse estado, apagando toda a relação de poder que há em nossa sociedade.

É relevante, nesse sentido, discutir, quando falamos de ‘menoridade’, o apagamento do outro diante dessas Instituições que exercem uma posição de tutela na sociedade, da relação de poder que uma Instituição exerce sobre um grupo que o silencia, que dirige os seus pensamentos. Por isso, é importante pensar na relação da menoridade e maioridade não apenas perante a liberdade de expressão, mas sim perante a possiblidade de tomada de voz em nossa sociedade. A leitura Sodré acerca dos conceitos de ‘menoridade’ e ‘maioridade’ em Kant é muito interessante para a nossa reflexão:

 

“Eu disse primeiramente “voz”. É um significado subsumido, por exemplo, no modo como os alemães entendem maioridade e menoridade. Em Kant, maioridade é Mündigkeit, que implica literalmente a possiblidade de falar. Münd significa boca. Menoridade é Unmündigkeit, ou seja, a impossibilidade de falar. Menor é aquele que não tem acesso à fala plena, como o infans. (In: SODRÉ, M. Por um conceito de minoria. In: http://server1.docfoc.com/uploads/Z2016/01/27/rCENEolzog/933c96ce9ad778f6393b7fe2cc0a5d1a.pdf. Acesso em 10/01/2017 )

 

Relacionando o excerto apresentado na proposta da Fuvest com a leitura de Sodré, podemos observar uma possibilidade de se discutir o tema com base na questão da tomada da palavra e ter direito à voz em nossa sociedade e, assim, poder interferir nas tomadas de decisão do poder vigente.

Tendo isso em mente, como você responderia a questão proposta nesse tema de redação: O homem saiu da menoridade? Ou seja, ele consegue se livrar dessa tutela e tomar a palavra ter voz? E as minorias sociais? São perguntas provocadores relevantes para se trabalhar neste tema.

Vou encerrar essa breve reflexão aqui, pois este tema daria um artigo imenso. Proponho a vocês que apresentem as reflexões que fizeram sobre esta proposta, que é tão instigante!

 

Abraço,

Equipe EscreverOnline