Olá, vestibulando!

Você que está vivenciando o treinamento de redações para o Enem já deve ter lido alguns textos publicados por pessoas que já passaram por esta fase, certo? Por acaso, nessa leitura você conseguiu identificar os pontos que fizeram com que eles fossem classificados como acima da média, na média ou abaixo da média? Apesar de cada redação ter um caminho argumentativo, existem, com o auxílio da grade de correção do Enem, algumas observações que podem ser levantadas e que servem de dicas para serem incorporadas em outras produções.

Um exemplo de redação acima da média no ENEM

Em primeiro lugar, vou comentar com vocês uma redação que teve a nota 980, ou seja, está acima da média, no ano de 2017. Segue o texto publicado:

 A título de contextualização, o tema desta redação é “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”, referente à proposta do Enem de 2017. Este texto está na faixa dos acima da média em todas as cinco competências da grade de correção. Vamos conferir uma por uma.

Competência I – Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita

Na competência I, a produção textual apresenta uma seleção de palavras diferenciada em relação ao que se encontra nos textos da maioria dos candidatos, exemplificada pelas escolhas lexicais “consonância”, “diminuta”, “fomentar”, “evidenciado”, “atenuado”, “empatia”. Isso revela um cuidado com a linguagem quando se pensa no desenvolvimento das ideias. Além disso, a pontuação apresentada revela não só frases na ordem direta, mas intercalações apropriadas entre vírgulas, mostrando, assim, a complexidade na construção da sequenciação do assunto tratado. Há também o uso adequado do ponto e vírgula e também o cuidado com o equilíbrio do tamanho dos parágrafos.

Competência II – Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo

Na competência II, o texto pode ser considerado acima da média porque tem uma tese clara que é pertinente porque a ela se atrela a ideia da construção de uma problemática. Por meio da questão da invisibilidade (argumento principal), atrela-se dois grandes argumentos (o problema da infraestrutura e o bullying) que se associam diretamente a ela, reforçando-a. Isso significa que, no planejamento textual, a candidata também escolheu com cuidado os pontos que poderiam reforçar a consolidação da argumentação).

Competência III – Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista

Na competência III, a redação recebe nota alta porque enriquece sua argumentação com ideias externas, principalmente quando prova seus argumentos. Para trazer à discussão o individualismo, cita Sartre. Para provar o argumento da falta de infraestrutura, traz a legislação brasileira e a condição precária que se encontra o quadro de professores, principalmente referente ao conhecimento das Libras para poder trabalhar com os alunos. Por fim, para provar o argumento do bullying, traz Brecht e o relaciona com Sartre. Perceba que essa combinação toda de ideias não é aleatória; ela qualifica a argumentação porque consegue colocar as ideias em relação umas com as outras.

Competência IV – Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação

Na competência IV, veja que existe uma organização das ideias principais por meio do uso de “primeiramente” e “sob outra perspectiva”. Também existe dentro de cada parágrafo, pelo uso das conjunções e expressões que retomam e remetem as ideias como, por exemplo, “tal fato”, no primeiro parágrafo, “apesar de” e “paralelamente”, no segundo parágrafo, “esse problema” e “assim”, no terceiro parágrafo e, por fim, “portanto”, “concomitantemente” e “como consequência”, no último parágrafo. Esses exemplos mostram uma boa variação de conectivos de ideias e, além disso, o conhecimento do uso adequado de cada um deles, possibilitando, assim, um encaminhamento argumentativo bem realizado e fluido. Devido a isso, a nota nesta competência também é alta.

Competência V – Elaborar proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural

Na competência V, o texto propõe atenuar os obstáculos e não erradicá-los. Isso faz todo o sentido porque os argumentos que a candidata apresenta anteriormente na redação são de ordem estrutural e não podem simplesmente desaparecer da realidade brasileira. Isso revela boa consciência de que a proposta de intervenção deve ser a mais realista possível. Multar e garantir que a legislação seja aplicada é uma proposta viável porque já temos essas ações previstas nos documentos do país. Por fim, trabalhar a conscientização da realidade do surdo para a promoção da empatia está totalmente associado tanto ao problema do bullying quanto ao do individualismo. Pelo fato de a proposta apresentada ser articulada com a argumentação construída e ser factível, a nota da redação nesta competência também é alta.

A partir deste exemplo, você conseguiu ter uma noção mais objetiva dos pontos que podem levar uma redação a se enquadrar na faixa das redações acima da média? Será muito bem-vindo todo o cuidado que você tiver no planejamento de seu texto que envolva escolha de palavras, pontuação, organização sintática e de parágrafos, escolha dos argumentos pertinentes, qualificação dos argumentos com ideias externas representativas a ponto de provar os argumentos, apresentação variada de conectivos que garantam a fluidez na argumentação e a apresentação de uma proposta de intervenção articulada à argumentação e viável para a realidade brasileira.

Uma redação desta só nos prova como o ato de treinar a escrita da redação e receber boas orientações de professores qualificados são tão importantes para que consigamos evoluir do estágio que nos encontramos de escrita para outros mais maduros. Compreender um tema em sua complexidade não é algo que conseguimos atingir com uma única redação. Temos que treinar muito, mas com qualidade e assessoria de especialistas em correção de textos.

Exemplos encontrados em redações abaixo da média no ENEM

Comecei o texto mostrando uma das extremidades do termômetro, isto é, trazendo uma redação acima da média. Para equilibrar, trago a seguir alguns exemplos que são encontrados em redações abaixo da média.

Exemplo 01: quando a maior parte da redação se torna um relato

Neste caso, é possível identificar alguns trechos em que se tenta argumentar algo a respeito do tema, mas a maior parte do texto contém a história de alguma pessoa surda ou que tenha familiares surdos, de modo que a redação destaca mais os acontecimentos particulares desta pessoa e não focaliza na construção de um raciocínio argumentativo dentro do escopo da proposta temática.

Exemplo 02: quando a redação reclama do problema e não argumenta

Considerando o recorte temático da surdez, este tipo de redação se resume a mostrar exemplos de pessoas ou informações que tratam das condições ruins do surdo no Brasil, mas não avança para nenhum lugar, pois se dispõe somente a reprovar esta realidade.

Exemplo 03: quando a redação apresenta argumentos, mas não busca meios de prová-los e nem de discuti-los.

Um exemplo aqui seria dizer nos parágrafos do meio da redação que não são em todas as situações do cotidiano que o surdo tem autonomia, mas não mostrar exemplos ou provas que reforcem este argumento.

Exemplo 04: quando a redação apresenta muitos problemas nas competências II e IV

Neste caso, a redação trata do tema, mas apresenta tantos problemas de pontuação, organização dos parágrafos e ligação entre as ideias que a abordagem do tema fica pouco desenvolvida e superficial. São encontrados, neste tipo de redação, muitas repetições de palavras, principalmente das conjunções “e” e “mas” ou uso inadequado dos termos pertencentes a esta classe gramatical.

Exemplo 05: quando a redação traz informações muito genéricas

Nessas redações aparecem trechos do tipo “especialistas mostram que….”, “a maioria das pessoas acreditam que…”, “todos sabem que…”. Essas ocorrências empobrecem o texto porque nem apresentam as fontes, nem revelam o menor cuidado na seleção de informações pertinentes ao tema.

E agora? As suas redações estão acima ou abaixo da média?

Temos até aqui uma redação acima da média e alguns exemplos que contribuem para que a redação se enquadre na faixa abaixo da média. Para equilibrar este termômetro, como saber para que lado a sua redação está se inclinando? Esta, na verdade, é a pergunta que você deve se fazer, mas não é possível respondê-la sozinho, pois precisa de algumas interações com professores especialistas em redação que podem te auxiliar no calibramento dessa noção.

Para começar, se você planeja seu texto antes de escrevê-lo, tem o cuidado de selecionar argumentos pertinentes ao tema, levanta informações para provar seus argumentos, tem um cuidado com a escrita da redação e treina com qualidade a produção escrita, a tendência é que seu texto seja da média para cima e o que precisa ser melhorado, com a ajuda de um bom corretor, provavelmente será a condução argumentativa, o aumento da leitura de textos argumentativos para que você consiga argumentar cada vez melhor e a qualidade da relação entre os argumentos e a proposta de intervenção.

Se você ainda não passa por essas etapas quando escreve uma redação, tem pouco hábito de leitura e fica muito dependente dos textos motivadores da proposta de redação do Enem, a tendência é que você produza textos da média para baixo, de modo que a condução argumentativa fique muito simplificada e superficial. Nesse caso, há que se mudar a forma como você encara a própria tarefa de escrita de redação e começar a mostrar seus textos a pessoas especializadas para que, aos poucos, você consiga sanar as dificuldades apontadas por eles em seus textos, uma a uma.

Espero que com este texto, mais importante que centrar suas atenções na nota da redação, é necessário ter em mente que escrever é uma ação que deve ser praticada frequentemente e, atrelada a ela, ter o hábito de ler bons textos vai auxiliar muito na construção da argumentação necessária para abordar um tema. Tão importante quanto, é necessário que seus textos sejam corrigidos por especialistas em redação para que você consiga, por meio da orientação deles, compreender em que ponto você se encontra e como você pode melhorar.

 

Boas leituras e boas escritas!

Aline Manfrim

E se você pudesse ter sua redação corrigida por professores que corrigem os vestibulares?

Conheça os nossos planos de assinatura Premium, que dão acesso a correções profissionais, módulos de aulas, gravações de aulas ao vivo, tira-dúvidas com professores e outras vantagens.